Voltar ao início

Cinco Trinta Cinco

Cinco, trinta, cinco, ainda não sinto nada.
Cinco, trinta, cinco, ainda não sinto nada.
Quatro, vinte, já sabia, vi já que seria bom.
Dezenove, sete, três, decididamente não.

Sem poder acreditar, torcendo para errar no fim.
Muito sangue no olhar, tentando não deixar, assim.
Minha prece sem alter, querendo exterminar, vocês.
Num lance espetacular, de forma exemplar, de vez.

Cinco, trinta, cinco, ainda não sinto nada.
Cinco, trinta, cinco, ainda não sinto nada.
Quatro, vinte, já sabia, vi já que seria bom.
Dezenove, sete, três, decididamente não.

Endereço para trackback

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

© 2017 – Trafos Carbajal todos os direitos reservados.